07 junho 2010

Pitty em apresentação visceral no Opinião.

Noite fria de quinta-feira e quem esquentou o Bar Opinião mais uma vez foi Pitty, banda baiana que leva o nome de sua vocalista e que desde seu álbum de estréia, “Admirável Chip Novo”, de 2004, escreveu seu nome entre os maiores do Rock nacional. Lançando o álbum “Chiaroscuro”, a banda fez uma apresentação visceral com duas horas, mesclando hits e faixas de seu último trabalho. Um público totalmente heterogêneo e de todas as faixas etárias lotou as dependências da casa.

Pouco antes das 23h30 a banda sobe ao palco com “8 ou 80”, faixa que abre o disco “Chiaroscuro”. Na seqüência, o primeiro hit, “Memórias”, que fez com que o público cantasse de forma realmente ensurdecedora e outras duas do novo trabalho: “Medo” e “Fracasso”. Apesar da disparidade nas reações diante das músicas dos dois primeiros álbuns e as do atual, pode-se perceber que muitos já conheciam as letras de “Chiaroscuro”. Também chamou a atenção, do começo ao fim da apresentação, a qualidade do som. Impecável.

Explosiva foi a reação para “Admirável Chip Novo”. Pitty cantou, mas não precisaria. O som da galera, por hora, se sobrepunha ao som da cantora. Devoção de fãs que realmente admiram o trabalho da banda.

Martin, o guitarrista, fazia aniversário naquela noite. Foi muito aplaudido, teve seu nome gritado diversas vezes. Ganhou balões, parabéns e até uma versão de “Happy Birthday”, da própria Pitty, mas maior presente foi reservado a nós. A verdadeira aula de guitarra que Martin proporcionou, foi algo digno dos melhores elogios. Mesclando técnica e feeling, o bom gosto de Martin portando sua SG foi destaque.

Um repertório bem pensado misturou sucessos (“Semana Que Vem”, “Máscara”, “Anacrônico”, “Pulsos”…) e novidades (“Água Contida”, “Medo”, “Desconstruindo Amélia”, “Trapézio”…) de forma bastante inteligente. Não houve o cansaço diante das novas composições, o que de fato facilita a assimilação para aquela fatia de público que conhece apenas os grandes sucessos.
Outros dois momentos singulares foram “Na Sua Estante”, que emocionou, chegando a levar algumas pessoas às lágrimas, e a inédita “Sob o Sol”, que será lançada como lado B do compacto de “Fracasso”.

Bastante animada, Pitty é pura energia no palco: canta, grita, vai ao chão e interage muito com seu público, mostrando que sabe como conduzir uma apresentação.

A banda encerra de forma magnífica, com a canção mais esperada da noite pela maioria dos que compareceram ao Bar Opinião: o mega hit radiofônico “Me Adora”. Disparadamente a canção mais cantada da noite (superando até mesmo “Admirável Chip Novo”) , “Me Adora” contou inclusive com uma parada estratégica, onde apenas o público cantou o refrão. Foi um encerramento brilhante para uma apresentação de altíssimo nível.

Para o bis, a banda optou pelo hardcore cascudo “Seu Mestre Mandou”, com parte do público já tendo deixado a casa.

A ausência de um de seus grandes sucessos, “Teto de Vidro”, já era esperada por quem acompanha os shows da banda (não constou no set das duas últimas apresentações em Porto Alegre). No entanto, o que surpreendeu foi a exclusão de “Equalize”. As canções de “Admirável Chip Novo” ainda são destaque, inegavelmente. Mas a base de admiradores é responsável pela inclusão da banda naquela pequena lista de artistas com fãs realmente fiéis. Com duas horas de apresentação, ninguém se importou em não ouvir “Teto de Vidro” e “Equalize”. A qualidade do que se viu justifica totalmente o nome Pitty entre os melhores do Rock Nacional.

Veja as fotos do show clicando AQUI.

Fonte: POA Show.

5 comentários:

Samira disse...

Piiiity!!!Cada dia mais linda!!!

twilght disse...

Pitty , vc tah lindaaa ! amei a meia - calça , bom gosto da bahia ! princesa do rock !

Anônimo disse...

nossa eu adorei as fotos estão d+ Pitty além de mandar mto bem cantando
é mto linda

Ana Flávia disse...

Sem palavras!!!

Lindaaa

camila disse...

pitty. lindaaa te amoo muitooo amei as suas fotos !!